quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Avivamento ou Movimento?

    A Igreja Apostólica Plenitude do Trono de Deus estará promovendo seu 7° Congresso Fogo de Avivamento para o Brasil, entre os dias 12 e 21 de Fevereiro de 2015. De fato o Brasil como todas as nações necessitam urgentemente de um Avivamento espiritual, conforme os grandes movimentos realizados por verdadeiros homens de Deus, começando com os reformadores, passando por  John Wesley, Jonathan Edwards, George Whitefield, Charles H. Spurgeon, D. L. Moody, etc., que mudaram a sua geração trazendo nas pessoas um profundo senso de arrependimento e quebrantamento, retorno aos princípios cristãos e uma devoção e prática dos ensinamentos da Palavra de Deus. 

       Por outro lado, vemos homens, motivados por uma extrema ganância financeira, sem um pingo de compromisso com as Verdades do Evangelho De Jesus Cristo e acima de tudo, comprometidos com Mamon e suas ideologias completamente avesso ás pregadas pelo Nosso Senhor e seus discípulos. Um desses homens é o "apóstolo" Agenor Duque, que como já foi mostrado nesse Blog, tem distorcido a simplicidade do Evangelho e disseminado suas heresias, á ponto de se tornar notícia internacional no Portal de língua Espanhola Acontecer Cristiano. Agenor Duque é aquele que substituiu o sacrifício de Jesus Cristo pelo ritual do vale do Sal

       Mas agora o "apóstolo" não está sozinho. O seu congresso de "fogo estranho" terá a ministração do "maior herege da atualidade": Benny Hinn. Não acredita que a ele pertence esse posto, leia os livros de Hank Hanegraaff "Cristianismo em crise", do apologista Paulo Romeiro: "Super crentes" ou "O caos Carismático" de John F. MacArthur e tire suas próprias conclusões. Além de Hinn, ainda "abrilhantará" esse congresso Mike Murdock, Marco Feliciano, Abílio Santana entre outros.

     Se você já assistiu algum programa da IAPTD entenderá o que estou dizendo. Se ainda não conhece o ministério, basta assistir sua programação na Band ou no You tube para ver as aberrações doutrinárias promovidas pelo "apóstolo" e sua trupe.

      Mas o que me chamou a atenção nesse Congresso é que alguns pregadores que irão ministrar tem verdadeiramente compromisso com a Palavra de Deus, como o pastor Josué Gonçalves e o pastor Cláudio Duarte, que ministram sobre casamento e sexualidade, áreas muito atacada pelo inimigo. Será que eles usarão de suas oportunidades para denunciar toda o sincretismo religioso, heresias e aberrações, como verdadeiros profetas do Senhor ou se calarão diante do cachê oferecido por Mamom. Só o tempo dirá. A minha oração é que eles façam a diferença e tragam para o Congresso o verdadeiro propósito de uma Avivamento, que é o resgate dos valores bíblicos, uma profunda mudança nos valores e moralidade das pessoas, amor ás Escrituras, arrependimento e quebrantamento.

Movimento versus Avivamento


       Mas qual a diferença entre Movimento e Avivamento ? O movimento é pontual e passageiro, faz com que as pessoas se emocionem, pulem, cantem e se entreguem de maneira superficial, mais motivados pela atmosfera psicológica que é criada, do que por um verdadeiro senso de arrependimento e submissão. O avivamento traz consigo uma mudança profunda e duradoura, de caráter permanente, não temporária e superficial. Faz com que as pessoas se sintam envergonhadas pelo seu estilo de vida e constrangidas diante da Santidade de Deus, por isso a busca por Santidade, pois sentimos a nossa mediocridade ante a Majestade e Glória de Deus. O avivamento desperta em nós um compromisso com o Deus da Palavra e um amor irresistível pela Palavra de Deus, fazendo com que conheçamos mais ao Senhor e naturalmente sentimos a necessidade de viver de acordo com os padrões estabelecidos nas Sagradas Escrituras, além de aprendermos s ter uma relação apropriada com o Espírito Santo.

       Só para ilustração: no Antigo Testamento, o povo de Israel após retornar do cativeiro babilônico quase perdeu sua identidade religiosa e, foi necessário que Esdras, o sacerdote reunisse todo o povo ao seu redor e ensinasse novamente o povo as Leis e ordenanças divinas. O que lemos no relato no capítulo 8 é que o povo chorava copiosamente pois sentiram suas misérias e faltas diante da Lei do Senhor que não estava sendo observada. A partir daquele momento, o povo que estava vestido de pano de saco e em jejum voltou á celebrar as festas até então esquecidas e também a obedecerem á Lei de Moisés.
"E leram no livro, na lei de Deus; e declarando, e explicando o sentido, faziam que, lendo, se entendesse. E Neemias, que era o governador, e o sacerdote Esdras, o escriba, e os levitas que ensinavam ao povo, disseram a todo o povo: Este dia é consagrado ao Senhor vosso Deus, então não vos lamenteis, nem choreis. Porque todo o povo chorava, ouvindo as palavras da lei." (Neemias 8:8-9) (grifo meu)

      Isso é avivamento! Um exemplo mais recente que temos de um outro grande avivamento, foi durante o período dos grandes pregadores como John Wesley, Whitefield, Edwards entre outros, culminando com o grande movimento de Missões Mundiais com William Carey, e as pregações de D.L. Moody, e Charles H. Spurgeon. Ou Seja: SÓ HÁ AVIVAMENTO QUANDO HÁ RETORNO ÁS ESCRITURAS! E infelizmente não é isso que os atuais movimentos de avivamento, como do "apóstolo" têm promovido.


Além disso como queremos que haja avivamento sem que de alguma forma sejamos relevantes para esta nação? Se somos mais de 22% da população, por que temos sido um fracasso nas áreas da ação social e participação efetiva em questões humanitárias? Como está sendo traduzido este amor que declaramos ter ao próximo? Os grandes avivamentos como os ocorridos no séc. XVIII , por exemplo, além de redundarem na salvação de milhares culminou na prestação de um socorro aos pobres e aflitos. O teólogo Howard A. Snyder registrou o seguinte a respeito de John Wesley e o avivamento em sua época:

"A migração para as cidades criou uma nova classe de moradores urbanos pobres nos dias de Wesley. A Revolução Industrial caminhava a todo vapor, alimentada pelo carvão. Ao pregar para os carvoeiros de Kingswood, Wesley estava alcançando os que foram mais cruelmente vitimados pela industrialização. Porém, a reação dos carvoeiros foi fenomenal, e Wesley trabalhou sem parar para manter o bem estar espiritual e material deles. Entre outras coisas ele abriu clínicas gratuitas, estabeleceu uma espécie de cooperativa de crédito e abriu escolas e orfanatos. Seu ministério se estendeu para incluir os mineiros de chumbo, operários de fundição de indústria siderúrgica, estivadores, peões de fazendas, prisioneiros e mulheres que trabalhavam nas indústrias." [SHAEFFER, Francis. Um manifesto cristão. Pag. 192]

       Quando lemos sobre os homens desse período, nos envergonhamos diante da mudança moral é ética que eles fizeram na sua geração. E nós o que temos feito? E os proponentes desse avivamento? O que querem, se só ensinam as pessoas a correrem atrás de bênção materiais, criando crentes hedonistas, materialistas, mimados e egoístas que não se preocupam com uma comunhão horizontal, mas só sabem olhar para seus próprios umbigos, dando testemunhos de que possuem dois ou três carros na garagem, gordas contas bancárias, ensinam a barganhar com Deus, promovendo cada vez mais a famigerada Teologia da Prosperidade? Que só pregam sobre a cura física e não a espiritual, mas nunca se viu tantas pessoas enfermas e doentes nos corredores dos hospitais, que lotados, não conseguem atender aqueles que vão se amontoando em macas ou até mesmo no chão. Se fala sobre Avivamento, mas nunca se viu uma geração tão ignorante em relação ás Sagradas Escrituras (mesmo tendo hoje mais de 30 traduções da bíblia só em Português!). 


O que devemos fazer então?


       Primeiramente orar ao Senhor, pois é "Ele que opera em nós tanto o querer quanto o efetuar, segundo a sua boa vontade" (Filipenses 2.13). Também é Ele quem toca naqueles que escolheu para cumprir seus propósitos. Cabe a nós, como bons soldados de Cristo estarmos preparados aguardando o chamado do Senhor. Cabe a nós também, pastores, líderes, mestres e professores preparar nossa geração, com discipulado, ensinamento e uma boa ortodoxia, resgatando em nossos jovens o desejo de estudar as Sagradas Escrituras, libertando-os do analfabetismo bíblico. E por fim: "Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara" (Mateus 9:38)

Paz á todos que estão em Cristo Jesus.

Prof. Saulo Nogueira