quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Os primeiros frutos do Congresso de "Avivamento" do "apóstolo" Agenor Duque

     A cantora e pastora Ana Paula Valadão participou do 8º Congresso Fogo de Avivamento para o Brasil organizado pelo "apóstolo" Agenor Duque com a participação de Benny Hinn. O evento aconteceu de 4 a 10 de fevereiro no Estádio do Canindé, em São Paulo, e atraiu milhares de pessoas. Durante sua ministração, Ana Paula alertou os presentes que a toalha “ungida” comercializada ou doada pela igreja organizadora do evento não fazia milagres, assim como ela e os demais ministros que participariam do evento. A líder do Diante do Trono ministrou durante uma das canções que os milagres são feitos por Jesus e que Ele é que deve ser adorado.
“Você recebeu um símbolo para ajudar na sua fé (sic) que é uma toalhinha, daqui a pouco mais pessoas de Deus vão orar aqui e você vai ser curado, vai receber vitórias. Mas eu quero dizer que você não estará recebendo da parte de homens, você não estará recebendo da parte de pessoa que tem nome na Terra, mas que você dê sempre o reconhecimento aquele que é o Todo Poderoso. Honre somente a Ele, Jesus Cristo”.
       Porém Agenor Duque não gostou do que Ana Paula falou e resolveu atacá-la durante um programa. O autointitulado apóstolo – ex-pastor das igrejas Universal do Reino de Deus e Mundial do Poder de Deus – relembrou o episódio onde a cantora caminhou de quatro pelo palco rugindo como um leão. Agenor disse que não tem base bíblica para tal ato e que a venda de toalhas “ungidas” sim teria base bíblica, pois os apóstolos de Jesus curavam e expulsavam demônios usando lenços pessoais dessas pessoas. 
“Se você não crê eu respeito, mas respeita quem crê. Teve uma pastora que falou mal dos lencinhos na televisão, mas eu tenho base bíblica para mostrar isso”, disse Agenor.
“Eu poderia pegar o meu horário, mas eu não vou fazer isso, e colocar uma imagem da senhora dizendo que está cheia do Espírito Santo andando de quatro e fingindo que é um leão. Eu nunca achei base bíblica nisso”.
       Ele ainda diz que a pose de Ana Paula Valadão não curou ninguém, mas que os lenços vendidos ou doados  na igreja curam e libertam muitas pessoas.

Veja:




Nota do Blog: Não entendi a bronca do "apóstolo". O que Ana Paula Valadão disse de mais? Apesar dela também estar envolvida com a Nova Reforma Apostólica, atos proféticos e outras heresias, ela disse a mais pura verdade. Creio o que o grande erro dela foi ter aceitado participar desse grande engodo. É Deus quem faz os milagres: "Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós." (2 Coríntios 4:7). Ela apenas fez uma citação bíblica. (Claro que no versículo acima, Paulo se refere ao Evangelho, mas vamos dar uma colher de chá pra ela). O poder é de Deus, a glória é de Deus e nós somos meramente instrumentos nas mãos dEle. Quase que ela "estragou" tudo por dizer a verdade. Duque também disse que tem base bíblica para vender "toalhinhas ungidas" (estou extremamente ansioso pelas suas referências). Mas o grande problema e, que talvez a maioria das pessoas não notaram, é que Agenor Duque, de fato acredita que as toalhinhas têm poder de curar as pessoas. Ele não está afirmando que é o poder de Deus que cura, mas a unção da toalhinha. Caso contrário ela confirmaria a opinião de Ana Paula. 

Soli Deo Gloria!

Prof. Saulo Nogueira