segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Apostasia Universal

     "Quem passou pela Avenida Celso Garcia na tarde e noite de ontem (31) ficou curioso não apenas para as luzes acesas que destacavam a grandiosidade do Templo de Salomão, mas também pelo cordão humano que cercava a mega igreja e seus arredores. Em um trecho da avenida, cujo tráfego foi impactado causando lentidão e congestionamento, um tapete vermelho foi estendido em um percurso de mais de 50 metros ligando a central da Igreja Universal no número 499 até o novo templo que estava sendo inaugurado. Um tapete vermelho foi estendido para a entrada Triunfal da "Arca da Aliança", objeto cujo significado é a presença de Deus, foi levado por “sacerdotes” (bispos)  - vestidos de branco – da catedral para o Templo tendo a ajuda de “levitas” (pastores) – com as mesmas vestimentas dos sacerdotes – que tiraram a estola que cobria o objeto de ouro somente quando as portas principais do templo foram abertas". Assim começam as principais manchetes sobre a inauguração do Templo. Pois é. Quando a gente pensa que não tem mais como inventarem moda, a Universal nos surpreende com mais uma de suas aberrações teológicas. Mas por que essa postagem tem o título de apostasia Universal?

       Primeiro devemos definir qual o significado da Palavra apostasia. Apostasia é uma palavra grega (apostasia), que significa abandono ou negação da fé e o afastamento das pessoas da vontade de Deus. Mas porque afirmo que essa instituição religiosa tem incorrido nesse erro? Por que ela, infelizmente, a cada dia que passa tem se distanciado dos propósitos divinos para sua Igreja. A arca da Aliança, o Tabernáculo, depois o Templo, o Menorá, os sacrifícios, incensos e holocaustos eram apenas representações transitórias que apontavam para Cristo e sua Obra Redentora. Trazer essa simbologia de volta e sincretizá-la com a Igreja, é voltar aos rudimentos do Judaísmo. A IURD está ressuscitando a antiga Aliança e crucificando e sepultando novamente Jesus e sua Nova Aliança, a qual ele estabeleceu pelo Seu Sangue, isso é, pela sua morte expiatória,  retroagindo na fé. 

     Mas porque fazem isso, tentando usar toda essa simbologia, e elementos que já não subsistem mais sob a Nova Aliança, se utilizando do Antigo Testamento, como se ele ainda fosse vigente sobre a Igreja? Por que o Novo Testamento não dá brecha para os mercadores da fé, daí a necessidade de se lançar mão do Antigo e "colocar vinho novo em odres velhos". Não que o Antigo Testamento não tenha valor para a Igreja, de forma alguma. O A.T. é um tesouro para nós, fonte de inspiração e do cuidado de Deus pelo Seu povo eleito, Israel e o plano de Deus para a humanidade desde a fundação do mundo. Mas utilizá-lo, hoje da mesma forma que era usado antes do nascimento e ministério de Jesus, é regredir na fé. E o pior, é negar a Obra de Jesus e a libertação que Ele nos trouxe pela sua mensagem e Salvação. Por isso a Apostasia. Negaram a fé, negaram os fundamentos do cristianismo, toda sua história e obra dos grandes mestres e apologistas, que deram sua vida para defendera a "fé que uma vez foi dada aos santos", escarnecerem da Reforma e de todo sangue derramado pelos mártires para conscientização da verdadeira fé, voltaram ao Nicolaísmo, ao culto Medieval, onde as indulgências e misticismo pairavam como uma sombra sobre a Igreja. 

     Além da mais descarada mentira e usurpação da fé alheia, chamando os "pastores" de Levitas, trazendo a "Arca da Aliança". São por acaso israelitas? Pertencem a tribo de Levi? Por acaso o ministério Levítico deveria ser restaurado pela Igreja?  Deus hoje, se manisfesta através da suposta Arca? Ainda existem altares de sacrifícios? Faça algumas dessas perguntas aos membros, tão enganados dessa seita, e simplesmente vão responder que "isso é inveja", "recalque", "que não podemos julgar", "que deveríamos estar ganhando almas para Jesus, ao invés de ficar criticando", entre outras escapadas, sem dar uma resposta bíblicas á essas indagações. Os membros são manipulados ao limite e escravizados num sistema religioso que vai contra todo bom senso religioso. 
     
        Mas eles são bons em usurpação da fé alheia, fazendo um verdadeiro Self-service religioso, servindo de tudo ao gosto do freguês. Criaram uma teologia sincretista, buscando elementos de vária religiões para completarem seu arsenal religioso. Imitam muito bem o catolicismo, centralizando a figura do bispo, como autoridade máxima, e criando pontos de contato entre as pessoas e Deus. Usam de elementos do espiritismo, como seção de descarrego, banho de sal grosso e vestimentas brancas. Utilizam de nomes, como fechamento de corpo, sexta-feira forte, oração forte, entre outros elementos tão comum no Candomblé e na Umbanda. Pegam tudo isso, com mais uma pitadinha de Judaísmo, com seu Kipá e Talit, engrossam o caldo com um pouquinho de cristianismo, misturam num grande caldeirão e criam toda essa aberração que estamos vendo diante de nossos olhos. É lastimável.


     Diante de um cenário tão desanimador quanto esse, devemos nos apegar ás promessas do Nosso Senhor Jesus Cristo e orar para que os olhos dessas pessoa sejam abertos e venham experimentar o valor restaurador do verdadeiro Evangelho de Cristo.

"Foi para a liberdade que Cristo nos libertou. Portanto, permaneçam firmes e não se deixem submeter novamente a um jugo de escravidão." (Gálatas 5:1)

Paz aos que estão em Cristo.
Prof. Saulo Nogueira